Um terço dos implantes dentários do país é pirata

Um terço dos 2,2 milhões de implantes dentários feitos anualmente no país é produto de pirataria.
A estimativa é da Abimo (associação da indústria de equipamentos médicos e odontológicos), baseada na comparação entre o número de procedimentos e o de produtos vendidos legalmente.

As peças piratas podem causar problemas que vão da queda do dente artificial até graves infecções na boca.
Muitas das vendas ilegais são feitas pela internet. Há páginas no Facebook anunciando pinos a partir de R$ 10 –no mercado legal, o preço varia de R$ 300 a R$ 500.

O assunto foi debatido em congresso internacional de odontologia e está levando dentistas, empresários e a Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) a discutir o rastreamento dos implantes até o usuário final.

A implantodontia é uma das áreas que mais crescem na odontologia. Em cinco anos, o número de especialistas com registro no Crosp (Conselho Regional de Odontologia do Estado de São Paulo) mais do que duplicou, passando de 968 para 2.423.
A especialidade também liderou o número de denúncias contra dentistas em 2014, a maioria por problemas técnicos e serviços malfeitos.

“Tem gente comprando um torno e fabricando implantes na garagem. E o que é mais preocupante: tem dentista comprando”, diz o superintendente da Abimo, Paulo Henrique Fraccaro.

Para ele, além de desleal do ponto de vista mercadológico, a prática é criminosa. “Não sabemos se as peças têm condições mínimas de qualidade. Podem causar danos físicos e financeiros.”

O implante é composto pelo pino de titânio inserido no osso da boca e uma outra peça em que a prótese será cimentada ou parafusada.

Os implantes com registro na Anvisa passam por uma série de testes, como o de resistência e de esterilidade. O material também é desenvolvido para não causar rejeição.

Segundo a Abimo, as peças mais pirateadas são as que se fixam nos pinos. Normalmente, elas são feitas com dimensões de encaixe mais folgadas, o que faz com que se afrouxem. Nesse espaço, pode haver proliferação de bactérias.
O grande atrativo para os dentistas usarem implantes piratas é o preço. A peça completa chega a custar 60% a menos do valor cobrado pelos fabricantes oficiais –R$ 700 a R$ 3.500.

Hoje, as empresas não têm obrigação legal de identificar suas peças para que possam ser rastreadas diante de um problema. Assim, segundo Claudio Miyake, presidente do Crosp, fica difícil comprovar que uma infecção foi causada por um implante pirata.

Segundo ele, a categoria espera a aprovação de um projeto de lei estadual que obrigará a venda de produtos odontológicos com a devida identificação.

“O que a gente sabe é que o fracasso de um implante tem relação direta com a qualidade do material”, diz o cirurgião-dentista Reinaldo Papa, que já atendeu vários casos de vítimas de implantes piratas ou de má qualidade.

A comerciante Maria Elvira Inácio de Melo, 57, é uma delas. Há oito anos, ela perdeu nove implantes dentários por má qualidade do material, o que foi descoberto após a peça ser retirada da boca. “Uns oito meses depois de fixados, ele começaram a ficar moles e caíram”, conta.

Segundo o cirurgião-dentista Rodolfo Candia Alba Júnior, da Conexão Sistemas de Prótese, uma estratégia das empresas para fazer frente aos concorrentes piratas tem sido dar aos dentistas garantia vitalícia dos implantes.

Com as informações de “Folha de São Paulo

Conheça os Mitos e Verdades do Implante Dentário

1 – Apenas idosos podem realizar uma reabilitação por implante dentário

Mito. A idade mínima para a reabilitação com implantes dentários depende do final do crescimento do indivíduo, que ocorre em média aos 17 anos de idade.

2 – Quem já usa dentadura não pode mais se submeter ao tratamento com o implante

Mito. O paciente desdentado total pode sim ser reabilitado com implantes, porém depende da avaliação clínica e radiográfica do implantodontista para saber se a quantidade de osso remanescente é suficiente para a instalação dos implantes. Caso não seja, existe a necessidade da realização de enxerto ósseo prévio.

3 – Não existe rejeição do organismo ao implante

Verdade. Os implantes dentários são confeccionados em titânio, que é um metal biocompatível, ou seja, um material que o organismo não rejeita. Nos casos de perda de implantes (3% dos casos), não ocorreu uma cicatrização óssea adequada.

4 – A instalação dos implantes dentários deve ser feita o mais rápido possível para evitar a reabsorção óssea

Verdade. “Os implantes devem ser instalados o mais breve possível após a perda dentária, pois o osso alveolar sofre um processo de reabsorção fisiológica que pode prejudicar ou até mesmo inviabilizar a sua instalação”, afirma Dr. Luis Francisco Coradazzi

5 – Fumar atrapalha no tratamento por implante

Verdade. Artigos científicos demonstram que os pacientes fumantes apresentam um índice de insucesso de 11% na ósseointegração dos implantes, comparado aos 3% dos pacientes não fumantes.

6 – Doenças na gengiva devem ser tratadas antes de realizar o implante

Verdade. Os pacientes devem estar com a saúde bucal em dia para a instalação dos implantes.

7 – Existe apenas um tipo de prótese dentária

Mito. Para cada tipo de reabilitação existem vários tipos de próteses (unitárias, múltiplas, overdentures, protocolo). “Todas as próteses são muito duráveis”, enfatiza o Dr. Luis Francisco Coradazzi.

8 – Fazer um implante dentário ainda é muito caro

Mito. Com a evolução e propagação dos tratamentos com implantes dentários, o custo hoje é bem acessível aos pacientes.

10 – Em alguns casos, é possível instalar a prótese sobre o implante em até 48 horas.

Verdade. Esse tratamento é denominado “Carga Imediata”. Segundo o dentista do CCO – Centro de Cirurgial Oral, para a utilização dessa técnica, o implantodontista deve fazer um planejamento bem detalhado, pois ela não é aplicável a todos os casos.

Com as informações de Segs

13 anos de Dental ABS – 13 motivos para comprar conosco

No dia 14 de março completamos 13 anos de vida. Desde 2000 no mercado odontológico, a Dental ABS oferece, acima de tudo, confiabilidade e segurança. Estabelecida em São Paulo (capital), possui sede própria com mais de 500m² e atende uma enorme gama de clientes: consultório e clínicas odontológicas, laboratórios de prótese, profissionais liberais e hospitais.

Neste 13º aniversário oferecemos 13 motivos para comprar conosco:

1º – A Dental ABS possui politica de entrega com frete grátis para todo o Brasil*;
2º – Possuímos politica de troca fácil em 7 dias por conta da Dental ABS*;
3º – Nas compras a vista, oferecemos até 10% de desconto;
4º – Segundo avaliação do ebit, feito com nossos consumidores, somos loja Prata;
5º – Garantimos melhor preço. Caso encontre um preço melhor, cobrimos a oferta. Ligue-nos no 11 5581 0975;
6º – Aceitamos cartão BNDES na aquisição de suas compras;
7º – Televendas especializado oferecendo atendimento e suporte às suas compras;
8º – Entregas em até 24 horas na cidade de São Paulo*;
9º – Atendimento online em poucos minutos;
10º – Grande variedade de produtos em nossos estoques;
11º – Possuímos mais de 15 mil itens na nossa base de produtos;
12º – Presente ativamente nas principais rede sociais: Facebook, Twitter, YouTube e iDent;
13º – Possuímos loja própria com produtos a pronta entrega;

* – Consulte nosso site para saber das regras.