Pesquisa mostra que mais de 70% dos protéticos não acreditam que possa haver infecção nos laboratórios

A Biossegurança é de interesse de todo protético ou profissional odontológico, certo? Nem sempre, alias de acordo com uma pesquisa feira pela Universidade do Vale do Paraíba – UNIVAP feita em 30 laboratórios de prótese das cidades de São José dos Campos e Jacareí,  70,8% dos protéticos não acreditavam na possibilidade de infecção cruzada entre laboratórios de prótese e consultórios odontológicos.

As substâncias utilizadas para limpeza e desinfecção das bancadas de trabalho são utilizadas sem nenhum conhecimento da eficácia dessas substâncias. A partir desses dados, observou-se a necessidade de alertar esses profissionais para o risco de ocorrência de infecção cruzada e a obrigatoriedade da aplicação das normas de biossegurança.

A infecção cruzada pode atingir dentistas, auxiliares, pacientes e protéticos, sendo alvo de contaminação todos os que estão envolvidos no atendimento clínico ou laboratorial. Esses profissionais devem estar atentos às medidas de biossegurança, considerando a infecção cruzada como um risco constante.

Entre os produtos que não podem faltar no laboratório de Prótese são:

- Acionador de Torneira: A lavagem adequada das mãos constitui um importante método de prevenção de infecções nos serviços de saúde, especialmente nos dias de hoje, em que os microrganismos estão se tornando mais resistentes;

- Ultrassom: Indicada para homogeneização de barbotina;

- Aspirador de Bancada: Evita doenças respiratórias;

 

Comente usando o Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>