Nota de pesar

É com pesar e tristeza que informamos o falecimento de Antonio Balasso Sarto, o fundador da Dental ABS. Seu António, como era chamado pelos familiares e amigos, deixa mulher, filhos e netos, e deixará um grande legado para todos aqueles que de alguma forma passam ou passaram pela empresa nestes 15 anos de existência.

Que Deus conforte nossas vidas e corações neste momento.

Novo biovidro reduz risco de falhas em implantes dentários e ortopédicos

Pesquisadores do Departamento de Engenharia de Materiais da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar) desenvolveram um novo vidro com propriedades bioativas (biovidro) que, ao ser depositado sobre a superfície de implantes dentários e ortopédicos feitos de titânio, reduz o risco de falhas causadas por infecções bacterianas e acelera o processo de ligação dessas próteses metálicas com o tecido ósseo (osseointegração).

Desenvolvido no âmbito do Centro de Ensino, Pesquisa e Inovação em Vidros (CeRTEV) – um dos Centros de Pesquisa, Inovação e Difusão (CEPIDs), financiados pela FAPESP, o novo material e o processo de deposição dele sobre a superfície de implantes foram patenteados e já despertaram o interesse de empresas do Brasil e do exterior.

“Fizemos testes in vivo [em animais] e os resultados indicaram que a fase inicial de osseointegração de implantes dentários com a superfície coberta pelo novo biovidro foi até uma vez e meia mais rápida em comparação com implantes sem a superfície coberta pelo material”, disse Clever Ricardo Chinaglia, pós-doutorando no Departamento de Engenharia de Materiais do Centro de Ciências Exatas e de Tecnologia da UFSCar, com Bolsa da FAPESP, e participante do projeto.

De acordo com Chinaglia, o novo material, denominado informalmente de F18, é composto por sílica, cálcio, sódio, potássio, magnésio e fósforo, e possui as propriedades de acelerar a formação de tecido ósseo (osteoindutor), controlar inflamações (ação anti-inflamatória) e facilitar a formação de vasos sanguíneos (angiogênica) encontradas em determinados organismos vivos como o ser humano, por exemplo.

Uma das principais diferenças dele em relação ao 45S5 – o primeiro biovidro desenvolvido no mundo, na década de 1960 – e outros vidros bioativos criados depois é que o F18 possui alguns elementos químicos que impedem sua cristalização e o tornam capaz de eliminar bactérias (bactericida). A maioria dos biovidros existentes hoje apenas detém a proliferação de determinados tipos de bactérias (são bacteriostáticos).

Pelo fato de não cristalizar facilmente, pode-se obter o material na forma de fibras longas e flexíveis (fibras bioativas) – que, segundo os pesquisadores, são as únicas fibras de biovidro existentes no mundo – além de outras formas complexas tridimensionais (3D).

Além disso, também é possível moer o material e obter partículas com granulometria da ordem de mícrons ou sub-mícrons (milésimo de milímetro), que podem ser fixadas à superfície de implantes de titânio, fazendo com que ele seja biofuncionalizado, ou seja, apresente funções bioativas encontradas somente em determinados organismos vivos, como a capacidade de induzir a formação de tecido ósseo e de vasos sanguíneos.

Ao serem implantadas, as partículas de biovidro na superfície das próteses de titânio começam a se dissolver e a liberar íons importantes para a osseointegração, desaparecendo totalmente após o término dos estágios iniciais do processo – que levam de 7 a 10 dias –, explicou Chinaglia.

Além de acelerar o processo de osseointegração, por ser bactericida o novo material também impede a fixação de bactérias na superfície de implantes, reduzindo a formação de biofilme – uma estrutura complexa, criada pelas bactérias, de difícil controle e tratamento – e gerando um ambiente no local da colocação do implante livre desses microrganismos, detalhou.

“Um processo infeccioso causado por bactérias pode causar mudanças no pH, na temperatura e nas condições de cicatrização, prejudicando o processo de osseointegração. Por isso a presença de um agente bactericida nessa fase inicial do processo é muito importante”, disse Chinaglia à Agência FAPESP.

Com as informações de Bonde

Expositores e visitantes lotam a IDS 2015

2.058 expositores de 56 países e mais de 125 mil visitantes de 149 nações. Estes foram os números da 35º Dental Show Internacional, realizada em 2013. Em 2015, a organização da 36º edição da IDS prometeu algo grandioso e CEO da Dental ABS, Carlos Sarto, foi conferir de perto afim de levar novidades para o público Brasileiro.

Assim como em 2013, era grande o número de pessoas vindas das mais diversas nacionalidades, tanto de expositores, como visitantes. A feira ocorre em uma área de 150.000 m², na Alemanha. O evento ocorre a cada 2 anos.

Destacamos os estandes das empresas Renfert e Vita:

Dental ABS presente na IDS 2015

A Dental ABS, empresa especializada na venda de Equipamentos para profissionais no setor de Prótese Dentaria, estará presente na Feira IDS 2015, na Alemanha. Trata-se da maior feira mundial no setor, que acontece entre os dias 10 a 14 de março. O evento ocorre a cada 2 anos.

Em 2013 foi a 35º edição e mais uma vez gerou impulsos de mercado no segmento, abrindo caminhos para avanços pioneiros, apresentação de produtos e ponto de encontro para todos os profissionais ligados a Odontologia.

Nos próximos dias devemos divulgar aqui e nas redes sócias, as principais tendências mostradas na feira, que aborda além do mercado de Prótese Dentaria, os ramos de Equipamentos, Técnicas e práticas Odontológicas, e Controle de Infecção.